VICRLDA: dual-boot , pop!_os , gnome boxes , vpn checkpoint e novo workflow

Saudações terráqueos !!! Meu nome é VICRLDA-1-5-92 ... Sou um mensageiro intergaláctico, venho em paz e trago comigo um comunicado. Na verdade, trata-se de um sucinto relato sobre acontecimentos particulares ocorridos neste último mês e meio aqui na Terra, período no qual meu mestre e senhor (Victor, o grande) estava afastado e impossibilitado de deslocamento para vir lhes anunciar pessoalmente. Enfim, devaneios à parte, logo abaixo segue a transcrição da mensagem! Câmbio, desligo.

Olá pessoal ! Que bom revê-los e estar de volta após mais uma breve pausa! Não exatamente proposital, eu confesso, mas também não estava nos planos ficar tanto tempo sem postar nada. Quase 45 dias já se passaram desde o nosso último encontro, ocorrido em 09 de agosto. De lá pra cá, talvez a notícia mais importante (pelo menos pra mim) é que fui alçado e agora sou um especialista nível 03 no meu local de trabalho. Formalmente, e internamente, trata-se do setor de infraestrutura e operações, ou simplesmente setor de SUPORTE, como é o caso de muitas empresas aqui no Brasil. Redes, Banco de Dados, Segurança, Linux e Windows Server, são apenas alguns dos elementos que compõem e dão forma ao departamento de Infraestrutura de TI de uma organização. Usualmente, esse digamos “guarda-chuva”, está sob a tutela de um gerente que responde a um diretor técnico que recebe orientações do diretor-presidente. A nomenclatura varia um pouco, é claro, e outros protagonistas adicionais existem, coexistem, ou deixam de existir nesse organismo vivo chamado Governança Corporativa (estude COBIT 5 para saber mais!). Bom, e o que isso tem haver comigo? Não, não falo de você, estou perguntando a mim mesmo … rsrs! Esse reconhecimento enquanto profissional de TI só foi possível graças aos esforços com o Ansible, que dentro da empresa começou designado a mim como projeto piloto (de testes). E uma vez que apresentei os resultados inicias, muito positivos e relevantes, diga-se de passagem, foi dado o START para colocá-lo em PRODUÇÃO, com mais recursos e pessoal alocado.

No meio do caminho, enquanto trabalhava no projeto, utilizava como hospedeiro e sistema operacional principal da máquina o próprio Windows 10. Nada demais, ou contra, mas o sentimento que me acompanha já faz certo tempo, é que a “janela” da Microsoft não me satisfaz em termos de desempenho, velocidade e produtividade. Ainda mais quando se usa um hardware modesto a simples. Os maiores “pecados” estão concentrados principalmente no gerenciamento de memória e I/O. Tenho instalado 8 GB de RAM e HD convencional de 5400 rpm com um WINDOWS Limpo (fresh install, sem blotware dos fabricantes). E após um determinado período de tempo (semanas, dias, horas), especialmente se você assim como eu tem o costume de suspender/hibernar o PC ao invés de desligar toda vez, a configuração atual deixa de ser suficiente para rodar, testar, e trabalhar com diversas máquinas virtuais, mesmo estas colocadas em modo texto. O SO vai gargalhar, e verá seu uso de RAM chegar a 85/90 por cento da capacidade total. E o pior, boa parte sendo alocada para o Windows e seus incontáveis processos em segundo plano, e inúmeras atualizações pendentes, constantemente ignoradas no estado HOLD, mas que continuam ocupando espaço lá na escassa e suada memória RAM.

Somente então a partir daí que tomei a atitude de, não eliminá-lo, mas sim trocá-lo por um jogador de peso e mais experiente: Kernel Linux + Distro Pop_OS! ( … ) Quando o assunto é agilidade, ganho de tempo e mais fluidez no workflow de um sysadmin ou dev, incontestavelmente, LINUX > Windows … Ei pessoal, levem na esportiva, afinal é apenas uma opinião pessoal deste autor que vos escreve! Ok? Feito as pazes? Adiante então, vamos prosseguir! Meu conselho para você que se encaixa nessa descrição: faça dual-boot, instale qualquer distro de sua preferência (.deb ou .rpm), dê uma chance para o Linux e seja feliz, + rápido + tempo livre pra curtir a vida!!!!

Pois muito bem, caso tenha escolhido o Pop_OS! ou qualquer distro com o ambiente GNOME Shell, verifique na loja de aplicativos e procure por “Boxes” ou “GNOME Boxes”. Encurtando e simplificado bastante, o Boxes está para o VirtualBox assim como o VMware Player está para o VMware Workstation. Ou seja, todos eles são virtualizadores, contudo os primeiros são bem mais limitados de opções e muito mais restritos para ajustes finos de hardware. Então por que utilizá-lo? A primeira pergunta que vem a cabeça, correto? A resposta remonta ao ponto que mencionei mais cedo: produtividade. O GNOME Boxes, assim como tantas outras ferramentas/programas de software livre, apresentam um ás na manga quando se trata de Linux, opensource, enfim, de modo geral no comparativo com outros S.O.s disponíveis no mercado … Integração, meu caro amigo! Integração é a palavra-chave que resume perfeitamente essa relação: núcleo (kernel) < > sistema operacional < > pacotes (software). Tudo isso sai da fábrica quase configurado, ás vezes já pronto, e para todo resto o que falta é a distância de apenas um comando no terminal. Resumindo. Em outras palavras: os “meios” necessários para que um admin ou dev consiga desempenhar tarefas e atividades em diversos tipos de sistemas e ambientes, de forma simultânea, e tendo que optar como base um SO único/hospedeiro … Qualquer distribuição linux oferece enorme vantagem, sendo quase sempre a escolha mais indicada. Pois os ditos “meios”, que na verdade e na prática, são meras ferramentas que já estão presentes, ou rodam nativamente, ou ambos. Além disso, mostram benchmarks ultra rápidos, graças ao gerenciamento de memória e sistema de arquivos diferenciados.

Recapitulando a composição do meu novo workflow, temos: Linux Kernel 5.13.0 + Pop_OS! 21.04 + GNOME Boxes 40.2 + ( … ) Por último, mas não menos importante, o cliente VPN da Check Point Software Technologies Ltd. Uma empresa estadunidense de segurança cibernética com imenso portfólio de produtos, soluções e serviços voltados para a área. E assim, chegamos ao gran finale do dia de hoje … O que é uma VPN? Por que utilizar? Como instalar? Qual tipo estou usando? São perguntas a serem respondidas em outro momento, num futuro próximo.

Adeus, e até breve! 😉

https://www.kernel.org/

https://pop.system76.com/

https://wiki.gnome.org/Projects/GnomeShell

https://www.checkpoint.com/quantum/remote-access-vpn/

BLOG Series: C:\ >_ echo “Hello?” ; nmap -sP (network).(ip).(range).1-254 ; whoami ; printf “Leave a comment below… \n”

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed vitae odio ac risus iaculis tempor. Donec at magna orci. Pellentesque malesuada maximus fringilla. Donec at nunc at tortor dictum dapibus eu vulputate sapien. Cras faucibus quam enim, eu congue libero vulputate non. Cras a orci quis est dapibus eleifend eu ut quam. Curabitur posuere justo ex. Nulla a blandit lorem. Aenean vitae fringilla felis, et varius nunc. Nulla faucibus massa ac lacus ultrices, condimentum tincidunt ex accumsan. Fusce vulputate quam ipsum, non interdum ligula mattis sit amet.

In nec sem gravida, rhoncus sem et, vulputate libero. Integer nec elit ipsum. Fusce a suscipit velit. In in laoreet mauris, eget condimentum turpis. Mauris faucibus ligula ante, nec dignissim lorem fringilla in. Aenean vel lectus a sapien cursus iaculis. Proin ut lectus in enim ornare interdum nec commodo ex. In hac habitasse platea dictumst. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Curabitur id pharetra sem. Aliquam erat volutpat. Proin placerat lobortis ipsum, tincidunt tempus urna dictum a. In sollicitudin justo enim, sed dignissim nisi varius at. Nam tortor diam, interdum pretium semper id, posuere eleifend elit. In ut tortor in ipsum egestas porttitor. Morbi dictum orci eget ante porta bibendum.

Vestibulum ante ipsum primis in faucibus orci luctus et ultrices posuere cubilia curae; Praesent interdum massa in congue blandit. Etiam non ultrices libero. Vestibulum ut posuere sem. Nullam sed nulla a lorem sagittis porta eu ut erat. Donec at malesuada urna. Nulla eu nulla nulla. Nulla tincidunt pulvinar ligula, ac suscipit orci condimentum non. Phasellus placerat nisi quis faucibus finibus. Donec dictum, diam quis volutpat iaculis, eros ante suscipit tellus, vitae eleifend orci mi in mi. Sed tempus, ex id elementum auctor, diam ante facilisis est, at maximus diam ante vitae tellus. Curabitur finibus odio quis libero lobortis interdum. Ut a commodo mauris, nec molestie lacus. Ut posuere, lorem ut elementum tempus, ipsum arcu egestas velit, id sagittis nisl dolor sed enim. Maecenas tempus, mauris sit amet lobortis tristique, justo turpis rutrum mauris, a consectetur ligula nisl non turpis. Maecenas hendrerit felis quam, a mattis mauris commodo placerat.