ZABBIX Series: how to … adicionar um host linux ao monitoramento zabbix

Olá, aqui e de volta outra vez ( J. R. R. Tolkien feelings 😊 ) A série não pode parar e por isso, vamos nessa!!!!

Neste episódio veremos como adicionar um servidor linux ao nosso monitoramento. Ué Victor, e por acaso não já o fizemos no POST anterior? E a reposta é: não meus caros, ainda não. Ou melhor, eu diria quase. Não basta apenas instalar o agente zabbix e esperar que ele faça o restante do trabalho, não é bem assim. Mesmo apresentando o recurso de autodescoberta (que vale um artigo num futuro próximo), é bom, e por que não saudável também, aprender a configurar sozinho um host linux na interface web do zabbix.

ADD HOST

Uma vez logado na web console, vá para Configuration >> Hosts >> Create Host

** http://192.168.1.10/zabbix/

username: Admin

password: zabbix

Figura 01

Agora, informe os detalhes para os seguintes parâmetros:

Hostname: Nome do host remoto/cliente/alvo (nó)
Visible nameNome do host, algumas vezes chamado de nó
GroupSelecionar o(s) grupo(s) de hosts ao(s) qual(is) o nó pertence
Agent Interface: Digitar o endereço IP ou o nome DNS (IP recomendado)
Connect toEscolher entre IP / DNS (Forma de comunicação: IP recomendado)

Figura 02

NÃO clique em Add, por favor … O próximo passo são os templates, a setinha amarela (canto superior)

TEMPLATE

Um template é um conjunto de entidades que reduz seu esforço manual na configuração de gatilhos, itens, gráficos, aplicativos, etc. para cada host.

Templates podem ser aplicados a vários hosts ao mesmo tempo. E para diminuir ainda mais o trabalho, o próprio Zabbix já vem com alguns pré-definidos por padrão.

Vá para Templates >> Link new templates. Aqui é possível tanto digitar para pesquisar um modelo quanto clicar em Selecionar para escolher dentre uma lista (Marque o modelo que deseja vincular ao novo host)

Figura 03
Figura 04
Figura 05

Feito isso, redirecionado automaticamente (e de volta) para Configuration >> Hosts

Observe a mensagem (tarja verde) dizendo que o novo host que foi adicionado com sucesso:

Figura 06

MONITOR

Qualquer problema é sempre listado em Monitoring >> Dashboard Então, dirija-se até lá:

Figura 07

Para dados, valores, estatísticas e informações mais detalhadas acerca dos recursos coletados, vá para Monitoring >> Graphs

Escolha um host, procure pelo parâmetro do recurso desejado (CPU, RAM, HD, etc) e finalmente clique em GRAPH, sendo esta a última coluna no canto direito.

Figura 08

Aos mais atentos, percebam que a categoria Monitoring >> (lado esquerdo) possui muitas outras opções, como OVERVIEW, LATEST DATA, MAPS, DISCOVERY, SERVICES … Mas não se preocupem, pois todas elas serão cobertas e tratadas em artigos futuros da série

Bom galera, esse foi o conteúdo que quis trazer para vocês. Como disse no início, o BLOG não pode parar e tenho planejado algumas outras séries ainda este ano. Acredito que vão gostar bastante 😋 Mas primeiro, preciso concluir essas duas em aberto: o Zabbix e o Ansible. Então, já sabem: favorite no seu browser, seja um seguidor por e-mail ou redes sociais, e volte sempre pra checar se não saiu texto novo por aqui.

Grande abraço a todos! Um ótimo fim de semana

REFERÊNCIAS:

https://www.itzgeek.com/how-tos/linux/how-to-add-a-node-to-zabbix-server-for-monitoring.html

https://blog.zabbix.com/zabbix-agent-active-vs-passive/9207/

https://www.zabbix.com/auto_discovery

ZABBIX SERIES: how to … install zbx-agent on centos_7

Saudações 🖖 Agora que a páscoa ficou para trás, e esse é oficialmente o início do 2º ano do BLOG, nada melhor que começar com o pé direito e resgatar a série “pausada” do nosso querido Zabbix … Para tal vamos aprender hoje como instalar os agentes que monitoram toda a atividade no outro lado, nas pontas, ou melhor, nas máquinas alvo (nodes).

O mais legal é: trata-se de um tutorial bem curtinho e fácil de reproduzir. Quando piscarem os olhos verão que já terá acabado. Sendo assim, terminais abertos, usuários logados, e atenção aos comandos necessários. Vem comigo! 🚶‍♂️🚴‍♂

01. REPOSITORIO

Entre como root ou mude para o mesmo:

sudo su -

ou

su -

Devido ao pacote zabbix-agent não estar listado nos repositórios base do CentOS, adicione o endereço correspondente para configurá-lo em sistemas clientes (somente aqueles que deseja monitorar, é claro)

rpm -ivh https://repo.zabbix.com/zabbix/4.0/rhel/7/x86_64/zabbix-release-4.0-1.el7.noarch.rpm

02. PACOTE

Use o comando a seguir para instalar o agente propriamente dito:

yum install -y zabbix-agent

03. ARQUIVO

Modifique o arquivo do cliente para expressividades referentes ao servidor mãe/central:

vi /etc/zabbix/zabbix_agentd.conf

Atualize as seguintes informações no arquivo de configurações:

### Zabbix Server IP Address or Hostname ###

Server=192.168.1.10

### Client Hostname ###

Hostname=control-A

04. CONTROLE

Reinicie o agente zabbix:

systemctl restart zabbix-agent

Ative o zabbix-agent para um start automático no boot:

systemctl enable zabbix-agent

Fim

Eu avisei (…) O tempo passou e você nem viu 😄 hahaha

Vejo todos na próxima !!!

Tchau 👋

Referências:

https://www.itzgeek.com/how-tos/linux/ubuntu-how-tos/how-to-install-zabbix-agent-on-centos-7-ubuntu-16-04-debian-8.html

ZABBIX Series: How to … install Zbx-Srv_5.0 on CentOS_7

Dando prosseguimento ao Zabbix, hoje vamos aprender como instalar a versão LTS (Long Term support) mais recente do mesmo. Pelo site oficial ainda é possível baixar a família anterior, representada pelo 4.0, bem como a versão não-LTS mais nova que é a 5.2 … Outras opções correlatas, à exemplo de DISTRO, DATABASE, WEB SERVER, também estão presentes na página.

Escolhi a 5.0 LTS, ao invés da 5.2, simplesmente por ser mais estável e amplamente depurada (sem bugs) tendo em vista que o intervalo de lançamento entre as duas foram alguns bons meses. Outro fator é o próprio suporte de vida prolongado, garantido assim patches de correção e segurança pelos anos conseguintes, mesmo após o seu encerramento.

Papel, caneta e lápis na mão para os requerimentos de instalação 👨🏻‍🏫

Hardware

A quantidade de memória e o tamanho do espaço em disco depende muito do número de hosts a serem monitorados. Para 500 hosts o mínimo recomendado é 2GB de RAM e 2 GB de HD. De acordo com a documentação oficial este pode ser considerado um ambiente mediano, portanto 2 núcleos de CPU e 2 GB de RAM são mais do que suficientes.

Para nossos laboratórios e exercícios futuros, no VirtualBox:

uma VM com 1 núcleo, 2GB ram, e 5GB ou >/+ hd

( Isso mais do que satisfaz nossos objetivos muito bem! )

Para outros cenários, configurações, ambientes … Maiores informações em 👇🏻👇🏻👇🏻

https://www.zabbix.com/documentation/5.0/pt/manual/installation/requirements

SOFTWARE

Apache: 1.3.12 ou superior
MySQL: 5.5 ou 8.0.x / MariaDB: 10.0.3 ou superior
PHP: 7.2.0 ou superior

Abra o virtualbox, inicie a VM, aguarde pelo CentOS e entre no terminal 👨🏻‍💻

01. REPOSITORIO

Ativar a ‘coleção de softwares’ (scl) via repositório:

yum install -y centos-release-scl

Baixar o repositório zabbix para obter depois os pacotes servidor, agente e frontend:

rpm -Uvh https://repo.zabbix.com/zabbix/5.0/rhel/7/x86_64/zabbix-release-5.0-1.el7.noarch.rpm

02. PKG ‘ ZABBIX-SERVER ‘

Instalar o servidor zabbix com suporte ao banco de dados MySQL/MariaDB:

yum install -y zabbix-web-mysql-scl zabbix-apache-conf-scl zabbix-server-mysql zabbix-agent --enablerepo=zabbix-frontend

03. TIMEZONE

Para usar o apache com o zabbix, atualize o arquivo de configuração do mesmo:

vi /etc/opt/rh/rh-php72/php-fpm.d/zabbix.conf
php_value[date.timezone] = America/Recife

Encontre a sua zona em:

https://www.php.net/manual/en/timezones.php

04. BANCO DE DADOS (DB)

Instalar o MariaDB listado nos repositórios do sistema:

yum install -y mariadb-server mariadb

Criar a base de dados:

systemctl start mariadb
mysql -u root -p
create database zabbixdb character set utf8 collate utf8_bin;

grant all privileges on zabbixdb.* to zabbixuser@localhost identified by 'password';

quit;

Importar os dados e esquema inicial para a recém-criada database:

cd /usr/share/doc/zabbix-server-mysql*/
zcat create.sql.gz | mysql -u zabbixuser -p zabbixdb

Apontar configuração da base, informando os detalhes no zabbix:

vi /etc/zabbix/zabbix_server.conf
DBHost=localhost
DBName=zabbixdb
DBUser=zabbixuser
DBPassword=password

Reiniciar todos os serviços:

systemctl restart zabbix-server zabbix-agent httpd rh-php72-php-fpm

Ativá-los para subirem automaticamente no reboot do sistema:

systemctl enable zabbix-server zabbix-agent httpd rh-php72-php-fpm

05. SELINUX

Caso você goste, conheça ou utilize em seus servidores de produção, execute esses comandos:

yum install -y policycoreutils-python
setsebool -P httpd_can_connect_zabbix on

Se preferir, também adicione algumas regras personalizadas executando os seguintes comandos:

curl https://support.zabbix.com/secure/attachment/53320/zabbix_server_add.te > zabbix_server_add.te
checkmodule -M -m -o zabbix_server_add.mod zabbix_server_add.te
semodule_package -m zabbix_server_add.mod -o zabbix_server_add.pp
semodule -i zabbix_server_add.pp

Caso contrário… Siga em frente e pule esta etapa 😬

Fonte : https://catonrug.blogspot.com/2018/04/set-up-zabbix-server-on-centos-6.html

06. FIREWALL

Configurar regras que permitam o agente zabbix alcançar o servidor zabbix:

firewall-cmd --permanent --add-port=10050/tcp
firewall-cmd --permanent --add-port=10051/tcp
firewall-cmd --permanent --add-port=80/tcp
firewall-cmd --reload

07. WEB INSTALADOR

Abrir o navegador (firefox, chrome, edge) e informar a URL:

http://ip_da_maquina/zabbix/

Pronto! Agora siga os passos e complete a instalação.

(a) Na página de boas-vindas clique em Next

(b) Verifique se todos os pré-requisitos estão OK. Em seguida, Next

(c) Digitar nome, usuário e senha da base de dados ‘zabbix’. Next

(d) Defina alguns detalhes do servidor, como porta e nome da instalação. Next

(e) Quase lá! Revise todas as informações presentes no sumário descrito na tela. Next

(f) Parabéns!!! Você conclui a instalação do Zabbix. Clique em Finish

Uma vez feito, você será redirecionado para a web console, mais precisamente na página de login …

08. ZABBIX DASHBOARD

=== Ou Painel em pt-BR ===

Faça logon com as credenciais padrão:

Username: Admin
Password: zabbix

Feito! Está pronto para uso!

Dark mode is the law … Law is the dark mode 🤣 lol

Agradeço imensamente sua paciência nesse começo “triplo” de mais uma série. Os capítulos subsequentes veremos como instalar o zabbix-agent e também acrescentar nós clientes no zabbix-server para monitoramento.

É isso pessoal. Por hoje é só. Nos vemos na próxima! 👋🏻

REFERÊNCIAS:

https://www.itzgeek.com/how-tos/linux/centos-how-tos/how-to-install-zabbix-server-3-2-on-centos-7-ubuntu-16-04-debian-8.html

https://technologyrss.com/how-to-install-zabbix-5-0-on-centos-7/

https://www.itzgeek.com/how-tos/mini-howtos/securing-mysql-server-with-mysql_secure_installation.html

https://catonrug.blogspot.com/2018/04/set-up-zabbix-server-on-centos-6.html

ZABBIX Series: Teoria … Monitoramento e os 3 “Q”s (O que? Por que? Para que?)

A ideia que tenho (e sustento até o momento) para reger a linha temporal, bem como a sequência entre as ferramentas abordadas aqui no BLOG, é a seguinte:

1º mandamento: Sempre que começar uma SÉRIE, terminar o mais breve possível (em um futuro próximo). Nunca, jamais deixá-la no limbo e retomar depois. O raciocínio se perde e a lógica se esvai. 2º mandamento: Manter no ar (online/disponível) no máximo duas ou três SÉRIES simultâneas. Mais que isso, corre o risco de comandos, códigos e conceitos serem trocados, gerando dessa forma uma baita confusão. 3º mandamento: Entre uma SÉRIE e outra, durante seus intervalos, fazer pequenas pausas trazendo conteúdo menos denso. Por exemplo, notícias (NEWS) e extras (PLUS+). A justificativa é dar tempo para efeitos de laboração e assimilação da(s) SÉRIE(s) principal(is).

Pois bem, cientes disso agora, e sem floreios ou enrolação, podemos começar 👍 Avante!

Conceitualmente falando, o Zabbix difere muito se comparado ao Ansible. Principal motivo/razão? O primeiro apresenta uma teoria simples, enxuta, fácil e até mesmo, de tamanho reduzido. Já o último possui uma vasta (pra não dizer enorme) “galáxia” de termos e definições. Metaforicamente, cada um desses seria uma “estrela” atraindo gravitacionalmente “planetas” e suas “luas” (itens e subitens, respectivamente) compondo assim, isoladamente, um “sistema solar”. Porém, uma vez somados, estes próprios formam um grande “sistema” de “sistemas”. Daí a escolha da palavra galáxia. E o que seríamos nesse contexto? Pequenos astronautas, é claro! 👨🏻‍🚀 🚀 Desbravando e contemplando todo o seu esplendor.

Se no passado precisamos de pelo menos três partes (links abaixo), deveras longas, para nos situar diante da teoria do Ansible… Veremos que no presente, e com o Zabbix, é necessário apenas duas postagens, curtas por sinal (diga-se de passagem), para expor todos os elementos que servem de fundamentos teóricos.

ANSIBLE Series: Teoria … Um papo sobre DevOps

https://machinesbecomeservices.com/2020/11/12/ansible-series-intro-parte01-um-papo-sobre-devops/

ANSIBLE Series: Teoria … Dicionário Ansible

https://machinesbecomeservices.com/2020/11/16/ansible-series-introducao-parte02-dicionario-ansible-e-a-importancia-da-automacao/

ANSIBLE Series: Teoria … 5-V Conceitos Fundamentais

https://machinesbecomeservices.com/2021/01/22/ansible-series-teoria-5-v-conceitos-fundamentais/

O QUE É ZABBIX?

É um sistema open source robusto e altamente confiável que estende suas funcionalidades desde o monitoramento de componentes em infraestrutura de TI até processos/análise de indicadores críticos de desempenho para negócios, com monitoramento de dados em tempo real.

Complemento Tecnologia (https://complemento.net.br/zabbix/)

É uma ferramenta que oferece um serviço distribuído de monitoramento, possibilitando o acompanhamento e a geração de alertas e relatórios para auxiliá-lo na gestão e a fazer intervenções em sua infraestrutura de TI.

Mário Neto (https://www.devmedia.com.br/zabbix-monitoramento-de-infraestrutura-revista-infra-magazine-5/24089)

Acima estão dois conceitos, duas fontes, e duas palavras-chave a destacar (uma em cada citação)… ¹ Indicadores e ² Alertas… Simplificando ao máximo: 1) É a interpretação, ou contexto, dos resultados advindos de uma medição realizada em determinado componente de um sistema. 2) Refere-se a uma mensagem cujo objetivo é avisar que algo aconteceu (evento) fora do comportamento esperado, o que pode indicar na maioria das vezes uma possível anomalia.

Pontuados e esclarecidos tais termos, e antes de passar para a próxima seção, deixo a seguir a minha definição para o Zabbix. Não que a mesma vá de encontro, bata de frente com outros conceitos. Não. O intuito é apenas registrar com palavras próprias o meu entendimento.

Trata-se de uma solução aberta, gratuita, acessível via WEB, para monitorar toda sorte de itens, sejam eles: (a) componentes e sistemas, (b) hardware e software, (c) aplicações e serviços, (d) métricas e parâmetros, entre muitos outros. Ex: utilização da rede, carga de CPU, espaço em disco, integridade de peças e equipamentos, etc.

POR QUE MONITORAR?

Qualquer ambiente/infraestrutura/rede de uma empresa (pequena, média ou grande), atualmente apresenta uma natureza heterogênea. Servidores Linux, Estações Windows, Macbooks/iMacs, Blades HP, Roteadores Cisco… Esses são só alguns para exemplificar. Na prática, gerenciar e concatenar diversos softwares, equipamentos distintos, fornecedores com marcas diferentes, e afins, é um desafio a ser superado todos os dias pelas equipes de TI. Então, saber o que está acontecendo e ao mesmo tempo ser proativo (não reativo!), deixa de ser um mero detalhe e passa ao status de primordial. Somente assim é possível alcançar uma boa gestão, fazendo intervenções precisas (quase cirúrgicas) no datacenter e seus elementos, lógicos ou físicos. Portanto, a resposta para: por que monitorar? é a seguinte… Evitar, mitigar ou até mesmo eliminar sinistros, bugs, anomalias, sintomas adversos, enfim, todo tipo de problema (maior ou menor).

Em sua maior parte, o Zabbix desempenha e opera funções de forma visual. Opções como gráficos, mapas, tabelas de histórico, alertas interativos, notificações via email – jabber/xmpp – SMS, estão presentes e inteiramente disponíveis ao administrador, analista, ou equipe responsável.

PARA QUE?

Sem rodeios, direto ao ponto, o Zabbix serve para garantir:

  • Qualidade de links e conectividade de redes;
  • Utilização justa e igualitária de banda;
  • Saúde dos ativos de rede (roteadores , switches, access points, etc);
  • Serviços em perfeita execução;
  • Descoberta de novos servidores e dispositivos na rede.
** Lista completa **

https://www.zabbix.com/features

https://www.zabbix.com/br/solutions

(+) Bonus: Scenarios designed by Zabbix LLC

Figura 01. Coleta de métricas
Figura 02. Detecção de problemas
Figura 03. Painel único e customizável
Figura 04. Notificações
Figura 05. Facilidade nos Deploys
Figura 06. Autodescoberta

REFERÊNCIAS:

https://www.zabbix.com/

https://complemento.net.br/zabbix/

https://www.devmedia.com.br/zabbix-monitoramento-de-infraestrutura-revista-infra-magazine-5/24089

TO BE CONTINUED …

( Continua no próximo episódio … )

👀👀👀